Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Doce Cafeína

Doce Cafeína

19
Jan22

Confinada me deito

Cafeína

e confinada me levanto.

Agora que os meninos melhoraram, que a febre já foi e que o apetite voltou devo dizer que não tenho muita tolerância à clausura. 

Faz amanhã uma semana que ver a luz do sol, é só pela janelinha quando vou ao arame estender roupa e olhem lá...

É como se a vida continuasse lá fora e a minha tivesse em pausa. Eu continuo em teletrabalho e a viver no planeta Terra mas sinto tanto a falta de ir à rua. E sei que não me posso queixar porque os meus meninos estão bem e até agora tanto eu como o homem estamos negativos.

É só aquela sensação de falta de liberdade.

 

17
Jan22

O covid fez-se convidado

Cafeína

Na passada 5ª feira recebi um e-mail por parte do Centro de estudos dos cafeínas-fedelhos. O e-mail informava que ambos tinham estado em contato com um menino que estava positivo ao covid. Como não é a primeira vez que recebo e-mails com este conteúdo, assimilei a informação mas não me preocupei.

Nessa mesma noite, ouvi o meu miúdo mais velho a tossir, levantei-me, encostei os meus lábios à cara dele e percebi que além de tosse, estava também com temperatura. 38. Dei benuron e a febre demorou a baixar. E assim se passou a noite.

Ao acordar, peguei nele e fui a um centro de testagem. Não foi preciso esperar muito para chegar o resultado positivo. Fui buscar o mano à escola e pimbas! Tomem lá 7 dias de isolamento. 

A febre manteve-se nesse dia. Apenas e só nesse dia, já que no dia seguinte a febre havia ido embora mas o garoto levou a manhã a vomitar. Felizmente, já se encontra bem.

Hoje, o meu miúdo mais novo acordou e queixou-se de dores na cabeça e no corpo. "Ok"- pensei eu, vamos lá a isto. Peguei nele e fomos os dois a um centro de testagem. Testei negativo mas ele testou positivo. Não tem febre, queixa-se de frio e dói-lhe o corpo. E pimbas, toca de contar os 7 dias a datar de hoje.

O Cafeína-men está negativo (graças a Deus porque iria ser uma tragédia, ele iria dar-me cabo da cabeça pelos dois miúdos e mais algum).

E pronto, assim vai a vida na Cafeína-House...

12
Jan22

Ao lado de mim mesma

Cafeína

Ontem, quando saí do trabalho e já com os miúdos em casa vesti as calças de fato treino e fui caminhar.

Estava um pouco sufocada com o dia de trabalho que tinha tido e em simultâneo tive que gerir um assunto que mexe com a minha parte emocional. Enquanto caminhava, e quando assim é, (prefiro fazê-lo sózinha) costumo colocar-me à vontade comigo mesma. Durante a caminhada falei, conversei, fiz perguntas, dei respostas de mim para mim e o que é certo é que cheguei a casa muito mais leve.

Sei que o ser humano tem uma tedência para evoluir enquanto pessoa e enquanto alma e eu sinto que estes momentos a sós comigo são fundamentais para que isso se proporcione. Ontem percebi que na verdade " tu te bastas" há um ato de coragem e ao mesmo tempo de liberdade enormes, embora a custo de muita dor e de muitos silêncios.

Fez-me bem privar comigo mesma.

10
Jan22

Inverno

Cafeína

Eu gosto tanto destes dias frios, desta sensação de sair á rua e deixar de sentir as orelhas e o nariz! São dias que me fazem sentir alinhada com a minha essência e com a Natureza. E dão-me motivação. Não sei explicar porquê.

Então, este fim-de-semana fui andar de bicicleta com os cafeínas-fedelhos e o cafeína-men e de seguida dei-lhes uma grande estafa pois fomos caminhar no trilho das vinhas em Cascais, que liga à Quinta do pisão! Ainda são uns bons quilómetros, mas poder desfrutar da Natureza fez-me tão bem, encantou-me tanto! É o verde, o cheiro das árvores, os riozinhos de água, os passadiços. E os miudos aguentam-se, claro que depois do banhinho e da sopa caem para o lado. Mas vale tanto a pena!

No dia seguinte, fizemos o trilho da praia do Guincho e também foi muito agradável, não se anda tanto mas caminhar perto daquele magnífico mar é maravilhoso e faz-nos bem apanhar aquele ar da praia. Vim de cabeça limpa! 

De tarde, retomamos as caminhadas por uma quinta perdida em Queluz. Foram duas horas de caminhada e brincadeiras entre os miúdos.

Acho que me sairam três anos de cima.

 

P.S: Hoje estou em menina dos abraços (sapo.pt) na casa da Daniela, vale a pena espreitar 

 

05
Jan22

A colega

Cafeína

Tenho uma colega de trabalho a dar para o bipolar.

Sabem, aquelas pessoas que ora nos metem no coração, ora vocês sentem que se ela puder faz uma peixeirada daquelas que só pensam em se esconder e aparecer num lado qualquer desde que não vos conheçam? Pois é. Tenho uma moçoila dessas aqui na chafarica.

Estou num canto da sala e observo a sua inquietude, ciranda, cirandinha cirandona, vagueia até que acha uma casca de alho para implicar, ora porque o expediente atrasou, ora porque "não me disseram que tinha chegado isto para mim" mesmo que aquilo ainda venha na mão do desgraçado que faz a entrega.

Então eu mantenho-me em silêncio quando vejo que a coisa pode escaldar, só que até o silêncio parece ser enervante porque, lá está, para quem não está bem tudo está mal.

Tenho pedido a Deus muita paciência e Ele tem sido amiguinho mas por este andar daqui a dois anos vou tirar psicologia e fazer o maior sucesso a tratar destes casos perdidos.

Mas custa alguma coisa ser-se constante? Eu prefiro alguém que se escoice todos os dias do que não saber se hoje vamos ter doce ou travessura.

Um dia feliz 

04
Jan22

Cenas aleatórias

Cafeína

Cheguei á chafarica, sentei-me e estou parada a olhar para o computador há 15 minutos numa inércia que só visto, até me deitei a uma hora considerada normal mas estou com uma soneira daquelas...

Deixei os putos a dormir e estou aqui a pensar no que me fizeram ontem, pularam, gritaram,fizeram trinta por uma linha e quando cheguei a casa o cafeina-men parecia ter sido desenterrado...é a vida, não pode ser só fazê-los...

Deixei carne a descongelar... quando sair do trabalho não sei se faça bifinhos com cogumelos se os tempere com sal e limão e os meta no grelhador. Não como bartatas fritas há anos... Ontem comi cinco ferreros rocher antes de me deitar mas não faz mal só tenho 49 quilos... Hoje devo sair da casa de banho com o rabo de rojo...Paciência. 

O meu mais velho explicou-me que a Sara o incentivou a pinar...calculem que pinar para eles é fazer aquela ceninha do pino em roda...é amiguinha dele pensei eu. Das poucas coisas que eu aconselho a toda a gente é a pinar... teorias! Enfim cada um com as suas!

A divisão ao lado está fechada, quem não tem covid está em teletrabalho ou com uma besana ainda dos dias passados...

Tenho roupa para passar a ferro, tenho sempre...porque me admiro?! Perguntaram-me porque os meus filhos só usam boxers e eu respondi que gosto mais do cu assim... perguntam tudo a uma pessoa.

Estou a pensar, tenho que me pôr a trabalhar porque hoje já cá está o chefe... 

Gostei deste bocadinho com vocês.

Um dia feliz 

03
Jan22

Uma pequena partilha

Cafeína

Eu já partilhei convosco que o nevoiro me encanta e tenho sido prendada com ele nos últimos dois dias, por isso, ontem, levantei-me bem cedinho e fui fazer uma caminhada, não se via ninguém mas consegui desfrutar daquela chuva miudinha a cair-me em cima. Gosto tanto, faz-me tão feliz!

Enquanto caminhava, pude refletir sobre um filme que vi e que talvez vocês conheçam: A Cabana. Achei muito bonito, interessante e com muitas mensagens nas entrelinhas. Aconselho a ver.

Hoje já estou no local de trabalho, ainda a reiniciar o cérebro para esta segunda-feira.

Um dia muito feliz! 

30
Dez21

Aquela subtil arte

Cafeína

Eu estava, na cozinha, a beber o meu café, pois tinha chegado a casa há muito pouco tempo. Os miúdos estavam a fazer desenhos, as gatas dormiam e nem a tartaruga (que nunca hiberna) se fazia sentir.

Ele olhou para mim com um olhar fulminante de me fazer suster a respiração, levantou ligeiramente as sobrancelhas, arranjou a blusa enquanto caminhava. 

Na minha mente... um momento quente e arrebatador, saudades talvez... fui sorrindo ligeiramente. Olhei para a bancada e enchi-me de calor, engoli o café. Não tenho chicote nem algemas (mas gostava ) e fui criando todo um ambiente interior.

Ele aproximou-se, eu engoli em seco e fiz uns olhinhos à gato das botas esperando ansiosamente o seu toque inconfudivel.

Tudo estava perfeito até que ele abriu a boca e disse: " Sabes, vou oferecer-te o livro da subtil arte de dizer f#da-s&, sei lá tem a ver contigo"

Bebeu um copo de água e voltou para a sala... 

Por favor, não me façam perguntas 

 

28
Dez21

Sobre 2021

Cafeína

Aprendi a chorar sem lágrimas, fui embora de uma amizade e descobri que nesse momento tive o maior ato de coragem e a maior prova de amor dada a mim mesma. Doeu-me horrores, causou-me danos emocionais.

Descobri que todo e qualquer tipo de relacionamento é muito mais complexo do que se possa imaginar e que a única pessoa que devemos colocar no pedestal somos nós mesmos. Aprendi a gerir as minhas angústias e desesperos e senti o quanto isso me impulsionou para um crescimento interior brutal.  Entendi que eu  e só eu serei sempre gentil o necessário para me acrescentar. Gosto muito da Cafeína de hoje e de todas as outras Cafeínas deixadas lá atrás.

Aprendi que o sofrimento, após o seu dano, nos permite voltar a sonhar e a reeencontrarmo-nos connosco mesmos, fiz planos, mudei de vida, comecei a poupar mais dinheiro, aconselhei os meus filhos como se fosse muito velhinha e olhei para o cafeína-men como aquele que está lá sempre.

Consegui o emprego que tanto queria, aprendi a não discutir mas, em vez disso, levantar a sobrancelha e olhar nos olhos para mostrar o meu desagrado. Tornei-me mais livre, mais idependente, mais próxima dos meus filhos e neste momento tenho projetos em mãos.

Em vez de um copo de vinho, bebo dois ou três, os que me apetecer desde que não me perca de mim, rio à mesa, não faço grandes fretes e se me chatearem muito levanto o dedo do meio. Por fim, e ao fim de tantos anos (tenho 37) aprendi que não conseguimos mudar ninguém nem meter nada na cabeça de quem quer que seja (palmas para mim que doeu mas cheguei lá  ) restando-nos sair da mesa de jogo e a saber sair de cena na hora certa.

Chorei de raiva, de dor, magoaram-me muito, exigiram de mim o que não conseguia dar mas libertei-me de tudo isso e olhei mais vezes para mim própria. Disse "amo-te" aos meus filhos vezes sem conta e dei-me ao luxo de me amar.

Não foi um ano fácil mas foi um bom ano 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub